quinta-feira, 2 de abril de 2009

Playing games II


Pouco depois voltaste tu. Fizeste sinal ao empregado que de imediato se aproximou e disseste-lhe que podia trazer as entradas e o vinho que tinhas escolhido.

Olhaste-me nos olhos com um sorriso atrevido, e pousaste a tua mão sobre a minha. Arrepiou-me o teu toque.
Não sustive um gemido quando o ovo que me introduziras começou a vibrar.

“- Shiu…” - disseste baixinho continuando a sorrir e não deixando de me olhar nos olhos.

Dentro de mim o ovo tremia, alternando a intensidade da vibração e deixando-me louca. Mas apenas o rubor da minha face e o brilho dos meus olhos o denunciava.
Apertei as mãos uma na outra na tentativa de controlar as ondas de excitação que corriam pelo meu corpo.

Queria pedir-te para parares, mas a tua expressão demonstrava bem o prazer que estavas a ter com tudo aquilo. Não queria negar-te isso. Mas estava a ser por demais difícil controlar…

O empregado voltou. Pousou as entradas e deu-te o vinho a provar. Imperturbável, mandaste-o servir.
“- Prova.”
A minha mão tremia quando peguei no copo e o levei aos lábios, bebendo um gole que deslizou pela garganta, suave, macio, ligeiramente amargo.
- Delicioso… murmurei.

Levei um dedo ao copo e molhei-o, fazendo-o depois deslizar pelos meus lábios, provocando-te… chupei-o ligeiramente sem parar de te olhar.

O teu olhar não escondia a excitação que o meu gesto provocara… e eu sabia bem disso. Para me mostrares que podíamos os dois brincar àquele jogo, aumentaste a intensidade da vibração, e um gemido escapou dos meus lábios.

- Por favor… - pedi. Sentia que toda eu tremia ao ritmo que me impunhas com o comando que guardaras para ti.
Doce tortura…

Levei o copo aos lábios e bebi mais um pouco. Quase me engasgava quando voltaste a pressionar o botão que regulava a intensidade da vibração.
“- Algum problema? – perguntaste com um sorriso indecentemente provocador.
Acenei que não… problema nenhum… estava a adorar cada momento…

- Quero-te… não podemos sair já?
“- Ora essa e perder o que se afigura um almoço delicioso? Claro que não.”
- Paulo…
“- Não tocaste nas entradas. Não tens fome? – disseste enquanto espetavas um garfo na salada de camarão e ananás.
- Tenho… de ti…

“- Sei... mas terás de esperar. Afinal, foste tu quem se atrasou.”
Acabei por retirar um pedaço de ananás e mordisquei-o. A intensidade da vibração diminuíra, e tornava-se mais fácil tentar agir normalmente.
Tu eras porém o meu único apetite.

Acabei de beber o vinho que tinhas colocado no meu copo e estendi-to para que o enchesses.
“- É melhor comeres qualquer coisa. Não te quero embriagada.”
Mas fizeste-me a vontade e encheste-me o copo.
Quando chegaram os pratos forcei-me a comer qualquer coisa, porque realmente o vinho começava a fazer efeito, ou talvez nem fosse o vinho.

Olhei-te e pensei que eras tu que me embriagavas… com toda a loucura que despertavas, com todo o prazer que me oferecias.
Comeste lentamente saboreando cada garfada e fazendo durar o momento. Eu não conseguia parar quieta. Não imaginava a hora de sair dali e saborear-te. Só tu podias saciar aquela fome.

Finalmente terminaste e fizeste sinal para o empregado, que me perguntou se a comida não me havia agradado, uma vez que mal tocara no prato. Gaguejei uma desculpa qualquer de falta de apetite.

Perguntou se íamos querer sobremesa. Olhei-te em suspenso na expectativa que pedisses o café.
Dando resposta às minhas súplicas silenciosas, pediste dois cafés.

Fizeste sinal que me aproximasse, como se me quisesses contar um segredo e disseste em surdina “- Já te dou a sobremesa.”

Sorri em resposta, mordendo o lábio inferior, como sempre fazia quando estava nervosa. Tinha desejado que o almoço chegasse ao fim. Mas agora aquela ansiedade do que se seguiria entorpecia-me os sentidos, e deixava um friozinho na barriga. Sentia-me a tremer. E agora não era resultado do ovo que enfim desligaras.
Continua

26 comentários:

Sacerdotisa disse...

Seline...

Perturbador... Faz aumentar meu desejo lendo suas palavras...

Quero mais. Quero o fim dessa história.

Beijos...

Paulo disse...

Esse ovo foi a melhor prenda que te podia ter oferecido... para os dois ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Faz-me lembrar "O Click", do Manara! ;)

Beijoca!

Seline disse...

Sacerdotisa,
Bom ter esse efeito ;)
Ainda falta um pouco para o fim... aprecia o caminho até lá.
Beijo

Seline disse...

Paulo,
Não sei se terá sido... ;)
Beijo-te

Seline disse...

Sê bem vindo Rafeiro,
Aí está uma B.D. deveras interessante.
Não tenho tal pretensão ;)
Beijo

O Principe disse...

Aguarda-se o desfecho... mas até agora está lá tudo!...

Gosto de te ler... detalhas tudo muito bem... mesmo como eu gosto!

Beijos Principescos!

Attitude Problem disse...

Agradeço a tua visita ao meu mundo. Vou fazer uma viagem pelo teu...



Um beijo.

No Devil disse...

Deliciosa continuação...soberba a forma como descreves cada momento, dá-nos a sensção de ter estado na mesa ao lado a presenciar a cena...

Beijos

T disse...

Seline amiga, tu assim dás-me cabo do sistema todo!
Este post..oh Virgem!! Deixas-me mesmo ansiosa plo proximo!!!
Esta historia promete!
Que tesão querida!!
BEIJOS!!

PS: mt obrigada pela tua ajuda com o meu S. as tuas palavras foram aquelas que mais me tocaram, que mais me disseram! Obrigada infinitamente!

{Nanda}_A disse...

simplesmente lindo...
esperando a continuaçao


beijos no coraçao

Seline disse...

Obrigado pelas tuas palavras Príncipe :)
Ainda bem que gostas.
Por vezes acho que detalho demais, mas gosto de saborear bem todas as nuances do sentir...
Beijo

Seline disse...

Sê bem vinda Attitude Problem,
A casa é tua, está à vontade ;)
Beijo

Seline disse...

No Devil,
Obrigado pelas tuas palavras.
Deixa-me confessar-te que eu vou aproveitando para os reviver...
Beijo

Seline disse...

Obrigado querida T.
Bom saber que estás a gostar.
Um beijo enorme para ti.

Ps: não tens de agradecer nada, linda. FIco feliz por terem resolvido tudo da melhor maneira... e que maneira ;)

Seline disse...

Querida Nanda,
Não vai tardar.
Beijo linda

No Angel disse...

Ler este teu texto fez-me sentir que estava a viver cada momento...
Como se por um instante pudesse entrar na tua pele e sentir cada doce sensação que descreves.
Obrigado por isso.
Bjos, mtos

Seline disse...

No Angel,
Obrigado eu pelas tuas palavras.
Que te dê prazer ao ler :)
Beijo

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá Seline bom dia:

Pois é Seline, a parte II mais fogosa e bem discriminada, faz aumentar o desejo de ver a parte III, mas nunca deixes para trás aquilo que tu sentes dizer, visto que como dizes numa resposta a um comentário aqui exposto onde dizes assim:

(Por vezes acho que detalho demais, mas gosto de saborear bem todas as nuances do sentir...).

Nunca deixes de dizer o que defacto sentes, pois é aí que está o teu grande valor de mulher de armas, ser-se (menininha) aparentemente isso é coisa que não cabe na cabeça de ninguém nos dias de hoje, (acho que entendes ao que me refiro), pois saindo de dentro de ti cá para fora aquilo que sentes dever dizer só te faz mais forte e pelo menos na minha maneira de ver, (uma grande mulher sem papas na língua e no teu profundo sentimento).

Força mulher, teu fã te admira imenso.

Bjos e feliz fim semana te desejo.

S disse...

Seline, não só nos provocas aqui (a mim e à minha T) uma tesão enorme, como nos acarinhas com as tuas palavras, no nosso blog. E que importantes elas foram.
Gostamos de ti.

DESIRE disse...

Uau!!! Que post deliciosamente arrebatador!
Bom domingo!
Beijos prometidos

Seline disse...

Querido Aqui-Ali-Acolá,
Agradeço as tuas doces palavras de incentivo.
Beijo enorme alma linda.

Seline disse...

Obrigado querido S.
Também eu gosto de vocês.
Beijos com carinho e amizade para os dois.

Seline disse...

Desire,
Beijo enorme para ti.
Uma excelente semana!

Zeze disse...

Fez-me transportar no sonho...

Beijoka

Seline disse...

Zeze... não foi sonho ;)
Beijo